Várzea Alegre: Desavença com prefeito causa fechamento do gabinete de vice e judicialização

A relação pol√≠tica j√° estremecida ganhou patamar de crise em fevereiro, como relata a ação, após a gestão diminuir ou zerar materiais da vice-prefeitura

Foto: Reprodução/Redes sociais

Foto: Reprodução/Redes sociais

O vice-prefeito de V√°rzea Alegre, Dr. Fabr√≠cio (PSB), impetrou um mandado de segurança nessa segunda-feira (27) contra o prefeito Zé Helder (MDB) devido a um suposto esvaziamento administrativo do seu gabinete. Após uma série de baixas no órgão, na √ļltima quinta (23), Fabr√≠cio anunciou o fechamento do prédio onde despachava.

A relação pol√≠tica j√° estremecida ganhou patamar de crise em fevereiro, como relata na ação, após a gestão diminuir pela metade o fornecimento de combust√≠vel para o ve√≠culo a serviço da Vice-Prefeitura.

Segundo Fabr√≠cio, ele tinha acesso a mil litros antes de a capacidade ser reduzida "repentinamente". Um m√™s depois, o volume de combust√≠vel foi zerado. Ele teria tomado conhecimento do ato "somente por intermédio do respons√°vel pelos abastecimentos, via whatsapp", diz o pedido.

A ação diz que o mesmo foi feito com material de limpeza e de expediente, como papel, café, √°gua mineral, etc.

"Tais materiais foram repassados pela Secretaria Municipal de Sa√ļde para o Gabinete do Vice-Prefeito ao longo dos √ļltimos sete anos, porém, para a surpresa do impetrante, no dia 23 de maio do ano em curso, a Sra. "Aparecida Felipe" (respons√°vel pela distribuição), comunicou o cancelamento do fornecimento de tal material à Sra.Neide (respons√°vel pela limpeza do gabinete do Vice-Prefeito), via Whatsapp", completa.

A Vice-Prefeitura também teria sofrido esvaziamento de pessoal. O órgão dispunha de uma supervisora de n√ļcleo, uma coordenadora especial (ambas em cargos comissionados), um assistente de expedientes (cedido pela Secretaria de Administração), um assessor de relações comunit√°rias (cedido pela Secretaria de Assist√™ncia Social) e uma auxiliar de serviços gerais (cedida pela Secretaria Municipal de Educação).

A √ļltima função j√° não era mantida pela administração municipal desde maio do ano passado, uma vez que a profissional foi realocada na secretaria de origem. Fabr√≠cio, então, passou a pagar uma diarista com recursos próprios para desempenhar a atividade, segundo relata.

Em março deste ano, a Vice-Prefeitura teria perdido o assistente de expedientes e o assessor de relações comunit√°rias. "Por meio de ligação telefônica, receberam ordem meramente verbal para que no dia seguinte (07 de março de 2024), se apresentassem em suas respectivas secretarias de origem, pois, a partir daquela data, não estariam mais à disposição do Gabinete do Vice-Prefeito", afirma.

O caso também ganhou atenção da Associação dos Vice-Prefeitos do Estado do Cear√° (Aviprece), que emitiu uma nota de rep√ļdio na segunda-feira. "O corte de verbas para o gabinete do vice-prefeito representa não apenas uma afronta à sua figura, mas também um desrespeito à população que confiou em um governo plural e cooperativo", disse a entidade.

"Exigimos que o prefeito reconsidere imediatamente sua decisão de cortar as verbas destinadas ao gabinete do Vice-Prefeito e restabeleça os recursos necess√°rios para o pleno exerc√≠cio das funções do cargo. Caso contr√°rio, nos reservamos o direito de adotar as medidas legais cab√≠veis para garantir o respeito às atribuições e prerrogativas do Vice-Prefeito e, consequentemente, o interesse p√ļblico", alertou, ainda.

O Di√°rio do Nordeste procurou o prefeito José Helder para mais detalhes sobre a situação. Quando houver resposta, a matéria ser√° atualizada.

PREFEITURA

Pelas redes sociais, ele compartilhou trecho de entrevista cedida ao portal Escotilha News sobre o assunto, na qual disse haver um "equ√≠voco" na nota de rep√ļdio. "O munic√≠pio de V√°rzea Alegre não tem intenção de cortar nenhum tipo de provimento, de direito, do gabinete do vice-prefeito. Quando resolvemos criar por lei o gabinete e dois cargos a seu serviço, fizemos com a intenção de mant√™-lo, independente de qualquer contexto politico", afirmou.

"O vice-prefeito, durante todo esse per√≠odo, pegava o seu material de limpeza e expediente na Secretaria de Sa√ļde, fazendo de forma totalmente equivocada porque o gabinete do vice é ligado ao gabinete do prefeito, então a secretaria, por uma questão de organizar a sua pasta e também de ter dentro dessa organização o controle de seus materiais de entrada e sa√≠da, orientou o vice que passasse a pegar esse material e a solicitar oficialmente ao gabinete do prefeito", completou.

"O vice-prefeito não soube entender, como ele tem realmente dificuldade de compreender a maioria das coisas, essa situação e chegou a ligar para o gabinete, mas ao invés de ter sido cordial e mandar oficialmente a lista? Até agora ele não mandou essa lista, e estamos aguardando", acrescentou.

RELAÇÃO CONFLITUOSA

À reportagem do Di√°rio do Nordeste, o vice-prefeito alega ser v√≠tima de "perseguição pol√≠tica" por motivos eleitorais. Isso devido à decisão de se lançar pré-candidato a prefeito em uma chapa advers√°ria à apoiada por José Helder. Este dar√° suas b√™nçãos ao sobrinho, Fl√°vio Filho (MDB), na empreitada. "Criou um ci√ļme pol√≠tico", descreve Fabr√≠cio.