Parte da rede de saúde no RS é irrecuperável, diz Ministério da Saúde

Segundo análise da equipe do ministério, estruturas de UBS, UPA e até hospitais foram gravemente danificadas

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Uma avaliação realizada por equipes técnicas do Ministério da Saúde nos últimos dias revelou que parte da rede de saúde do Rio Grande do Sul foi totalmente perdida. Estruturas como unidades b√°sicas de saúde (UBS), unidades de pronto atendimento (UPA) e hospitais foram fortemente danificados pelas enchentes que atingem o estado h√° mais de uma semana.

A avaliação faz parte das discussões propostas na segunda fase de enfrentamento da calamidade no estado pelo ministério, comandado por Nísia Trindade. No momento, h√° duas frentes de an√°lise: quais os municípios menos prejudicados e quais sofreram mais danos.

Nos dados, são levados em conta pontos como materiais que foram perdidos, danos estruturais nos edifícios, a gravidade dos estragos e das perdas e se é possível recuperar o local. Embora ainda sejam informações preliminares, a avaliação j√° revela que algumas UBS, UPA e até hospitais não t√™m possibilidade de reaproveitamento.

"Sabemos de unidades que foram totalmente evacuadas", afirmou Felipe Proenço, secret√°rio de Atenção Prim√°ria à Saúde, na segunda-feira (13). "Além disso, outras fizeram a transfer√™ncia dos pacientes de menor gravidade para atender os de maior gravidade."

Além de compilar informações para o levantamento, a secretaria dirigida por Proenço também é encarregada de definir a melhor utilização dos leitos do estado, além de verificar quais municípios precisam de mais assist√™ncia.