Suspeitos de praticar fraudes com os nomes da vice-governadora e de senadora do Ceará são presos

Quadrilha tinha como alvo autoridades políticas. No Ceará, as vítimas foram Jade Romero e Augusta Brito

Foto: Isamel Soares; Kid Junior

Foto: Isamel Soares; Kid Junior

Uma quadrilha que praticou fraudes com os nomes e as imagens da vice-governadora (governadora em exercício) do Cear√°, Jade Romero, e da senadora Augusta Brito foi desarticulada na Operação O Clone, da Polícia Civil do Cear√° (PCCE), divulgada nesta segunda-feira (13). Dois suspeitos foram presos no Estado do Maranhão.

Além dos dois mandados de prisão preventiva, policiais civis do Cear√°, Maranhão e Piauí também cumpriram nove mandados de busca e apreensão - todos na cidade maranhense de Timon. A Justiça Estadual também determinou o bloqueio judicial de R$ 1 milhão.

"A operação visou desarticular um grupo criminoso respons√°vel por fraudes eletrônicas por meio da utilização do nome e da imagem de autoridades políticas como vítimas nos estados do Cear√°, Acre, Bahia, Alagoas, Tocantins, Minas Gerais e Mato Grosso", segundo a PCCE.

No Cear√°, os alvos das fraudes foram a governadora em exercício Jade Romero e a senadora Augusta Brito, que tiveram os nomes e as imagens utilizadas pelos criminosos.

Os suspeitos presos foram uma mulher de 30 anos e um homem de 22 anos, que não tiveram a identidade revelada. Também foram apreendidos dispositivos eletrônicos e 434 gramas de pasta base de cocaína.

A Operação O Clone foi deflagrada pela Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), da PCCE, com apoio da Policia Civil do Estado do Maranhão (PCMA) e da Polícia Civil do Estado do Piauí (PCPI). Detalhes dos trabalhos policiais serão divulgados em coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (13), às 11h, no Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp), em Fortaleza.