Salitre: Padrasto da criança Raquelly confessa que matou e carbonizou o corpo da menina para tentar ocultar possíveis estupros e até mesmo uma gravidez

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Um homem confessou na tarde desta quinta-feira (04/07) ter matado a sua própria enteada por meio de asfixia e ateado fogo no corpo após esquartejá-la. A garota Maria Raquelly da Conceição Lima, de 13 anos, que residia em Salitre e estava desaparecida desde sábado (29/06) quando familiares promoveram verdadeiro mutirão nas buscas. O Tenente PM da Reserva, Paulo Cézar, passou a auxiliar nas averiguações e conseguiu prender o acusado Natanael Alves dos Santos, de 37 anos, o "Natan".

Ao tomar conhecimento das suspeitas recaindo sobre ele, tratou de fugir no seu carro na manhã desta quinta-feira (04/07) abandonando Salitre. O mesmo foi localizado e preso no Distrito de Serrolândia município de Ipubi – PE, o assassino confesso ao ser preso e colocado dentro da viatura policial, quebrou o seu celular e com os pedaços tentou o suicídio cortando os pulsos. Os primeiros procedimentos foi feito na Delegacia de Ipubi naquele estado. O acusado foi levado ao hospital devido os cortes nos pulsos e lá, ele confessou o crime ao Tenente Paulo Cezar com riqueza de detalhes afirmando ter matado no mesmo sábado por meio de asfixia e na própria casa onde morava com a mãe dela que não se encontrava.

Logo depois, colocou o corpo no seu carro e tratou de ocultar o cadáver. Na conversa com o Tenente Paulo Cézar ainda no Pernambuco, "Natan" apontou o local onde tinha "desovado" o cadáver da adolescente. O mesmo foi encontrado às 15 horas em meio a um matagal no Sítio Baixio em Salitre e "Natan" negou que tivesse estuprado a menina e, mais que isso, descartou qualquer envolvimento da mãe dela no caso. Suspeitas ainda em investigação aponta que o assassino confesso, carbonizou o corpo da criança para apagar qualquer vestígios de estupro e uma possível gravidez.

VEJA O VÍDEO DA CONFISSÃO: